terça-feira, 27 de abril de 2010

Um Pequeno Grande Olhar

De repente,me bateu uma saudade do tempo em que eu era criança.
Quando cair,era engraçado.
Correr,era por prazer.
Brincar,era a única responsabilidade.
Chorar,era motivo para um abraço,um carinho.
Sentir qualquer tipo de medo,era absolutamente normal.
Ao observar crianças hoje,por um momento, eu quis estar entre elas,literalmente.
Gostaria de possuir a tão misteriosa máquina do tempo,e quem sabe poder voltar.
Não para sempre, claro.Afinal, não posso apagar tudo o que já vivi até aqui.
Mas...por alguns momentos,sim,eu adoraria.
Ficar feliz,porque o sol apareceu,ou porque minha mãe me deixou comer um doce.
Cantar no meio de todo mundo,sem nenhuma vergonha.
Gargalhar bem alto,sem que ninguém pudesse me criticar por isso.
Enfim...
A verdade,é que os adultos deveriam aprender com as crianças o que é felicidade.
Aprender o que é ser livre.
Aprender o que é amar.
Não sei por qual processo passamos assim que crescemos.
Mas com certeza,deve haver algum jeito de recorrermos a nossa criança interior.
Certamente,crescer é natural,acaba mesmo acontecendo.
Entretanto, aquele que consegue crescer sem deixar de ser pequeno, deve ser muito mais feliz.

(Luana Martins)

3 comentários:

Rita Medeiros disse...

Menininha linda! Tú serás eternamente criança pra mim!
te amo!

Rita Andrade disse...

Lua.... Sempre especial,sensível e maravilinda.
Crescer sem deixar de ser pequeno?
Vc é um ótimo exemplo de td o q vc acaba de escrever...TE AMO

zuizos disse...

Realmente a gnt cresce e as coisas q faziamos a pouco tempo ou na infancia nao se é possivel fazer... principalmente pela responsabilidade q é mt grande, qnd criança podiamos fazer o q quisessemos e td era perdoado simplesmente pela desculpa d sermos criança por estar aprendendo mas ora, a nossa vida é um eterno aprendizado e faz parte acertar e errar.. todavia que erramos ganha-se mais experiencia..
é mt bom ter lado criança aflorado mas msm assim criança toma palmada e nao vou enganar doi pra caramba..